Arquivo de Janeiro, 2010

 

 

Tempos de mudança

 

 

Parece que estou perdido outra vez
mas desta vez não sei onde me encontro
pedras indicam-me um caminho que não quero seguir
e o horizonte é o meu único sentido
o meu melhor amigo
aquele que me leva para longe
para um lugar desconhecido.

Sem medo submeto me á minha sina
alma aparecida de um recanto vazio
sou de tal maneira submisso
que ninguém me aborda, se mete comigo
dois passos á frente e já nem me lembro
o que disse e a quem o disse
as poucas recordações que tenho
não dou a ninguém
ofereço a minha boa vontade
ofereço todo o meu conforto
mas não o coração ou a saudade
não posso perder o que me resta.

Fecho os olhos procurando a liberdade
è só do que preciso
embora acorrentado
não são as correntes que me prendem
o que eu quero é ser realmente livre
livre aqui nesta masmorra, mas também lá fora
no meio das pessoas é onde me sinto mais preso
e eu agora quero ser livre
quero  ser livre já.

Ser livre agora e voar
com um coração vazio
e uma alma penada
quero sentir o vento frio da liberdade
sentir o chão quente da responsabilidade
e voar novamente para o horizonte
Talvez encontre um lugar com um chão mais frio,
menos exigente quem sabe?

 

 

Em directo do fim do mundo
João Santos aka Jon-X

 

http://santosjoao76.spaces.live.com/

 

 

 

Fotografia: Luis Lobo Henriques – olhares.com

 

 

Tema proposto para reflexão durante esta semana:

 

 

Resignação ou coragem para mudar?… Causas e consequências…!  

 

 
 

 

"MULHER"

 

Ser mulher é ter uma alma talhada

É ter nobreza para cumprir o seu destino

É pegar em cada madrugada

Em todos os sorrisos e lágrimas

Transforma-los num doce hino.

Ser mulher, mãe, esposa e amante

Olhar a vida com clareza

Ser navegante e sábia constante

 Numa união de amor e beleza.

Ser mulher é ter esperança na vida 

É ter desejo a um sonho superior

É ser o sol, lua e chuva colorida

Ser guerreira lutadora e brilhante

Ser felina sábia, culta e delicada

Um brilho triste nos olhos rasos de água

Se a presença do seu amor não é constante.

Ser mulher é olhar a vida com clareza

É viver sua glória em liberdade

É subir a escalada do sonho com firmeza

Ser mulher é amar e amar-se com verdade.

Ser mulher é ter coragem de assumir

O mau e o bom derrotas ou vitórias

E saber por nos olhos lágrimas a sorrir

Quando sua vida é recortada em histórias.

É ler os seus sonhos escondidos

Em páginas amarelecidas de livros esquecidos

Sentir cada palavra, vibrar com a pontuação

Aquecer cada rima dentro do coração

Senti-los vivos dia a dia

Escritos como se fossem poesia.

 

 

(Angelina Alves & Alma)

 

 

 

 

 

 

Antes…

Seguimos diferentes caminhos

E nunca te disse o que eras para mim

O véu da minha memória esvoaçou se parar

Conservando-me um brilho na mente

E muita ternura no coração

 

Ontem…

Fiquei ouvindo a sinfonia da vida

Embalada nos misteriosos sons

De uma canção inacabada

 

Hoje…

Sinto-me flutuar

Voando suavemente

Corpo, Alma e Espírito

Juntos para sonhar

E amar-te eternamente

 

Agora…

Desbravamos caminhos

Numa única direcção

Onde o Eu e o TU de fundem

E formam o NÓS

 

 Anna & Paulo

 

 http://umlugarchamadoaqui.spaces.live.com/

 

 

 
 
 

Num horizonte de esperas.

Navegam meus sonhos pela calma de teu perfume

Despertando em mim insaciável sede de teus lábios.

A saudade passeia inquieta em meu redor

  Meu olhar…

Meu olhar se volta para uma terra distante

Relembrando teu rosto que ainda respiro.

Olho o céu.

Onde vejo estrelas, moldando teu nome

Esse céu que reflecte teu sorriso

Ainda ouço tuas palavras

Soprando no luzir das estrelas

Preenchendo o ego de minha alma.

Cale-se o tempo

Pousam em mim lembranças em silenciosas lágrimas.

Teu silêncio, faz do presente vazios de solidão.

Entre ecos e horizontes

Revejo a calçada de tua colina

Doce colina

Onde anseio poder voltar

 

 

Anita de Castro

 

http://nuvemazul1.spaces.live.com/

 

Foto: Ricardo Gonçalves – Olhares.com

 

 

 

Tema escolhido pelo Poeta da Semana para reflectir esta semana:

 

Renunciar  ao Amor, por Amor.