Arquivo de Outubro, 2008

 

 

 

MEU SOL

 

 

Meu SOL, inalcançável,

meu AMOR ,

Raiando, docemente,

em minha vida,

És a estrela nascente

na manhã,

És luz alumiando

o meu caminho,

És astro radioso

p’lo meio dia.

Pleno de pujança

tu me aqueces,

És, ao entardecer,

um débil raio.

Já cansado do dia

que se esvai.

 

E agora a cada dia,

meu amor,

A noite rouba-me um pouco

de ti,

Perdes o brilho, a força

e o calor,

Num equinócio qu’ ao verão

coloca fim .

 

Sopram ventos, voam folhas,

cai a chuva…

Sem ti,  invisual,

eu nada sou.

Perco-me nesta longa

caminhada.

Estou tão só, não sou capaz,

não chego lá.

Vem, meu amor,

Agarra a minha mão.

Vem trazer-me a tua luz

e o teu calor

És SOL, inalcançável,

tão distante

Morro de frio, não demores,

por favor!…

 

 

Yasmin

 

 

http://perfume-de-jasmim.spaces.live.com

 

 

Foto: Glover Barreto – Olhares.com

 

 

 

Tema a comentar:

 

 

A morte não é o fim, é apenas uma passagem para outra vida diferente!…

 

 

 

 

SOU MULHER

 

Sou Mulher

Mulher que trabalha

De caneta na mão,

mulher que luta, em duas frentes

Numa  só batalha.

Sou Mulher.

Mulher que luta contra a opressão

De alguma "senhores",

Que o não são.

Mas… se julgam "doutores".

Sou Mulher.

Trabalho, Sou Esposa.

Sou Filha. Sou Mãe.

Estou viva, sou Gente,

Não podem dizer

Que não Sou alguém.

Sou Mulher.

E se alguém me perguntar

Que gostarias tu de ser?

Uma só resposta iria dar.

Mulher!

 

 

Luisa Grilo

 

 

http://luisaantunes1947.spaces.live.com/

 

 

Foto: Pedro Cabral – Olhares.com 

 

Tema  de debate proposto pela Poeta da Semana:

 

"A procura da Mulher de um lugar na Sociedade"

 

 

 

 

APENAS UMA CRIANÇA…

 

 

Perambula pelas ruas nua criança…

Sobrevive, ousada, inquieta e não descansa.

No caminho estranho arremessada, sem amigo,

Ainda sonha essa  revel mendiga.

Sonha com o que a boca não pede,

E alma  almeja, mas  à fúria não cede!

Na penúria em que se arrasta todo o dia,

Tem lá o seu canto ao léu ,à margem,

Onde dorme e sonha que se despe

da rota e macabra veste ,

de frágil criatura ultrajada, em cidadão

das promessas vãs da politicagem…

Se liberta, então , da própria sombra

que a enlaça e de pé em destemor na sua fortaleza

veste a alva túnica de ternura ,

e  sorriso ensaiado, esquece a vil fraqueza

e se eleva…

Não mais a triste e mortal fragilidade ,

Mas  em o Ser idealizado aos paramos

da mesa farta de livro e pão e de esperança,

para  uma vida simples e de  água pura…

Não mais a desprezível caricatura,

Para ser somente e apenas uma criança!

 

 

Maria Lucia (Lú…)

 

http://sementepreciosamelrilu16.spaces.live.com

 

 

 

Foto: Marcos – Olhares.Com

 

 

Tema proposto pela nossa poeta, para reflexão esta semana:

 

 

 CRIANÇA ABANDONADA

 

 

 

 

VOU PROMETENDO QUE VOLTO

 

A minha terra

deixei um dia

sem alegria

lhe disse adeus

adeus ó serra

onde eu nasci

e lágrimas vi

nos olhos seus

 

E no entanto

ficou este jeito

moras no meu peito

junto ao coração

adeus ó campo

onde me criei

e sempre direi

és minha paixão

 

Essa tua praia

que tanto desejo

e mando um beijo

para toda a gente

que linda catraia

que um dia beijei

e por lá deixei

seguindo em frente

 

Este meu abraço

cheio de encanto

para o meu canto

que adoro afinal

recordo o enlace

que me liga a ti

em ti eu nasci

ó meu Portugal

 

Refrão

 

Ó meu Portugal

de ti afinal

eu tenho saudade

para ti voltar

depois te abraçar

eu tenho vontade

 

Vou prometendo

para mim dizendo

que um dia o farei

eu vivo a pensar

que hei-de voltar

mas quando, não sei.

 

Chico Bento – Suiça

 

(autor inscrito na SPA com o numero 16594)

 

 

http://chicobento62.spaces.live.com/

 

 

Foto: Maritaa – Olhares.com

 

 

Esta semana o tema a debater pelos nossos visitantes será:

"Emigração e Imigração"